Treinamento comportamental

Por que os cães roncam?

Por que os cães roncam?

Por que os cães roncam

Durante os exames e consultas, adoro conversar com os clientes sobre seus animais de estimação. Às vezes, até os leva a inventar uma piada ou duas que me fazem rir, como foi o caso há alguns dias atrás. Este paciente em particular era um pequeno Beagle gordinho que aparentemente tinha o hábito de roncar. Seu dono o colocou de forma um pouco mais criativa - “Nós o chamamos de 'nosso pequeno lenhador' porque seu ronco soa como uma serra elétrica!”

Bem, o que está acontecendo lá? Por que os cães roncam e o que pode ser feito sobre isso?

Nos termos mais básicos, o próprio ronco ocorre quando há algum tipo de bloqueio no trato respiratório superior. Esse bloqueio pode ocorrer em qualquer parte do caminho respiratório, do nariz à traquéia (o tubo que leva o ar para os pulmões). À medida que o ar é forçado através dessas passagens, ele passa desigualmente pelo bloqueio e cria o ruído estridente e estridente que reconhecemos como ronco.
Existem vários fatores que podem fazer o seu cão roncar, incluindo confirmação e estrutura anormais da face, obesidade, congestão nasal, infecções, pólipos, alergias, medicamentos e algumas vezes até a posição de dormir.

Dê uma olhada nessas causas comuns de ronco e veja se algum som parece algo que seu cão pode experimentar:

7 razões pelas quais os cães roncam

  • Faces planas - Raças de cães com faces planas (raças braquicefálicas) ou narizes empurrados geralmente apresentam várias anormalidades estruturais que afetam seus narizes e vias aéreas. Seus rostos bonitos e apertados normalmente significam que o mesmo número de estruturas corporais deve caber em um espaço muito menor. A cavidade nasal, já bastante pequena em cães, é ainda menor nesses cães, mas deve conter tecidos e estruturas semelhantes. Dobras redundantes na pele (como as rugas no rosto de um Pug) geralmente resultam em passagens bloqueadas e roncos. Raças que são comumente afetadas incluem Boxers, Pugs, Pequinês, Shih Tzus, Boston Terriers e Bulldogs. Algumas dessas raças requerem cirurgia para remover o excesso de tecido e aliviar o bloqueio.
  • Distúrbios do palato mole - Os distúrbios do palato mole são geralmente defeitos congênitos do tecido carnoso na parte posterior da garganta (palato mole e epiglote), que normalmente separam as cavidades oral e nasal. Os distúrbios mais comuns são um defeito ou "fenda" no palato ou um alongamento do palato. Essa sobreposição causa obstrução das vias aéreas durante a respiração. O som que o animal produz (estridor) piora durante o exercício. O tratamento de um palato mole alongado é cirúrgico. Essa condição também é observada no grupo de raças braquicefálicas.
  • Obesidade - Um cachorro gordinho nem sempre é um cachorro feliz. Alguns quilos a mais podem causar muita pressão extra no sistema respiratório e na cavidade torácica de um cão. O excesso de peso pode até resultar em breves interrupções na respiração durante o sono, uma condição comumente conhecida como apneia do sono em humanos. Felizmente, a perda de peso geralmente elimina o ronco nesses casos.
  • Congestão nasal - Assim como os humanos, os cães têm mais probabilidade de roncar quando o nariz está entupido. A congestão nasal pode resultar de alergias, infecções nasais ou mesmo tumores nasais. As alergias podem ser causadas por poeira, ácaros da casa, mofo, mofo e fumaça.
  • Medicamentos - Alguns medicamentos, como relaxantes musculares ou usados ​​para tratar a dor, podem diminuir a frequência respiratória ou até restringir as passagens aéreas.
  • Clima - O ar seco pode fazer com que os tecidos nasais grudem, resultando em roncos de cães que normalmente dormem em silêncio. Em alguns indivíduos, mudanças de altitude devido a viagens ou mesmo a variação da pressão do ar podem aumentar o ronco.
  • Posições do sono - Algumas pessoas tendem a roncar mais quando dormem de costas e menos quando dormem de lado. Os cães também podem roncar mais ou menos com base em suas posições de sono. Os cães que dormem nas costas e no estômago normalmente exercem mais pressão sobre as vias respiratórias, enquanto os que dormem de lado geralmente experimentam menos.

    Na maioria das vezes, o ronco em cães não é um problema, desde que eles durmam bastante e continuem respirando normalmente enquanto estão acordados. O ronco se torna um problema se interrompe ou impede os padrões normais de sono ou causa dificuldade em respirar durante o exercício.

    Se você está preocupado com o ronco do seu cão ou vê uma mudança de comportamento, secreção nasal, espirros ou nariz sangrando, consulte seu veterinário para um exame. Verifique se não há motivos médicos para os sintomas.